21 JULHO 2022
DECLARAÇÃO DOS BENS E VALORES
Atente-se ao prazo e entenda a segurança por trás do sistema

Conforme divulgado no Portal DGRH, o prazo para envio da Declaração dos Bens e Valores (exercício 2022) se encerra no próximo dia 31/7. Servidores ativos de todas as carreiras da Unicamp que ainda não enviaram o documento devem acessar o sistema informatizado e clicar na opção "Minha Declaração / Declarar Bens e Valores".

Meus dados estão seguros no sistema?

No último dia 08/7, a DGRH apresentou em reunião do ConTIC a arquitetura de segurança do repositório das declarações de bens e valores dos servidores da Unicamp.

De acordo com o diretor adjunto da DGRH, Everaldo Pinheiro, são constantes os questionamentos acerca da segurança dos dados armazenados no sistema e de quem tem acesso a essas informações. "Tivemos uma conversa com o Prof. Ricardo Dahab [diretor da CITIC] e chegamos à conclusão que quanto mais clara e transparente for essa informação, melhor para a comunidade. Para que saibam como nós fazemos a guarda dessas informações, quem tem acesso a isso, como é feito o tratamento dessas informações que ficam na base de dados da Universidade", declarou.

João Carlos Curti, diretor da Informática DGRH, apresentou uma ilustração que mostra a arquitetura de segurança por trás do sistema e esclareceu que apenas três pessoas na Universidade são responsáveis pelo armazenamento e guarda das informações. "Sou eu [Curti], o Alysson Bolognesi e o Thiago Sbrici, todos da Informática da DGRH", pontuou.

Curti reforçou que há uma grande preocupação e cuidado com o tráfego, armazenamento e acesso dos dados dentro dessa estrutura. "Primeiramente, a gente pode garantir que os canais por onde passa esse tipo de informação são criptografados, desde o navegador ou dispositivo que a pessoa está acessando. Para acessar o nosso servidor web, ele vai passar por um sistema criptográfico. Esse sistema tem uma arquitetura totalmente isolada das demais aplicações. Por que isso? Porque nós utilizamos certas funcionalidades para criptografar a informação e a chegada da informação dentro dessa estrutura de base", explicou.

O diretor de Informática destacou que o sistema utiliza duas bases de dados, uma para o conteúdo das declarações e outra para os comprovantes de entrega e demais dados funcionais, sendo que para a primeira não são permitidas conexões externas, apenas as vindas do servidor de aplicação (bens). "Não existe um usuário padrão, não existe uma conexão que dê acesso a essa base diretamente, porque ela é cifrada", ressaltou. Internamente, a aplicação é estruturada para que os usuários que desempenham as tarefas de rotina, como acompanhar as entregas e notificar os faltantes, tenham acesso apenas à segunda base de dados.

É importante que a comunidade esteja ciente que o sistema foi prudentemente pensado e estruturado para assegurar a confidencialidade das informações. "Tentamos fazer uma amarração o mais consistente possível utilizando os mecanismos que o próprio sistema de criptografia da Oracle oferece para segurança da base de dados e para as conexões até a base, como também na interligação entre esses servidores", finalizou o diretor.

Curti complementou ainda que a manutenção do sistema é feita somente através de uma máquina e não existe a possibilidade de acesso por outro tipo de IP.

O sistema Declaração dos Bens e Valores foi implementado em 2018 pela Informática da DGRH e, desde então, o monitoramento mostrou que os requisitos de segurança aplicados têm sido eficientes para garantir aquilo que compete à DGRH: a guarda e segurança das informações.

Obrigatoriedade da declaração

A exigência da entrega da Declaração dos Bens e Valores cumpre o Artigo 13 da Lei n° 8.429/1992 e abrange todos os servidores públicos do Estado de SP e suas Autarquias, sendo definida na Unicamp pela Resolução GR-27/2018. De acordo com a legislação, os servidores que não cumprirem o prazo indicado terão suspenso o pagamento de seus vencimentos até a regularização da entrega.

 

Para saber mais: